Coordenador de núcleo



Uma liderança importante para a cooperativa

Mas afinal, o que é mesmo um coordenador de núcleo?

É um representante eleito por cada núcleo de associados. O coordenador de núcleo representa as decisões tomadas pelos associados em Assembleias de Núcleos, além de proporcionar continuamente o debate dos assuntos da cooperativa, das coisas que têm de ser conversadas entre os sócios, como em qualquer negócio.

O coordenador tem o papel de mobilizar, coordenar e representar seu núcleo, levando as decisões dos associados para a assembleia geral.

Os coordenadores de núcleo são os olhos e os ouvidos dos associados na cooperativa. Ao mesmo tempo, devem ser uma referência da cooperativa nas comunidades onde atuam, levando informações relevantes para todos os associados sobre decisões que interfiram no desenvolvimento desse empreendimento coletivo.

Exercem um papel de liderança e representatividade. Futuramente, serão dirigentes cooperativistas eleitos pelos associados para representá-los no Conselho de Administração e Conselho Fiscal. Hoje, é uma prerrogativa definida pelo Regimento Eleitoral do Sicredi ter sido coordenador de núcleo para assumir cargos estratégicos nos Conselhos.

Auxiliam a acompanhar, planejar e decidir, juntamente com dirigentes e executivos, as estratégias de crescimento da sua cooperativa.
Quantos são:

Cada núcleo deve ter 1 coordenador titular e 2 coordenadores suplentes. A seguir, a quantidade de núcleos em cada um das quatro Centrais Estaduais do Sicredi:
Como se dá o relacionamento do coordenador com a cooperativa

Além do contato cotidiano com as Unidades de Atendimento ou mesmo com os Conselheiros de Administração e Conselheiros Fiscais, ao longo do ano são organizados eventos e fóruns de discussão para aprofundar o debate sobre a gestão e o desenvolvimento da cooperativa. Entre eles, destacam-se:
  • Reunião Preparatória para as Assembleias
  • Assembleias de Núcleo
  • Assembleia Geral
  • Seminários regionais com Coordenadores de Núcleo
  • Reuniões de Núcleo
  • Reunião de Planejamento
São nesses espaços que o Coordenador de Núcleo deve levar as sugestões recebidas dos associados do núcleo a fim de contribuir com o crescimento do empreendimento e atender aos objetivos da organização.
Mobilizar, Coordenar e Representar: ações indispensáveis para um Coordenador

Um Coordenador de Núcleo ativo e participativo deve ter em mente três verbos importantes, que vão pautar sua ação na cooperativa:
MOBILIZAR

Mobilizar é colocar os outros e a si mesmo em movimento, em ação para realizar determinada tarefa ou alcançar objetivos comuns. É incentivar a vontade que cada um tem de participar, de pertencer a algo e de agir com entusiasmo para determinado fim. É mostrar aos outros a importância de cada ação que propomos, da necessidade de participação deles nessas ações – e convencê-los disso.
COORDENAR

De alguma forma, nós já conhecemos. Afinal, todos temos experiências de coordenação, seja no papel de coordenador ou de coordenado. Exercer a liderança, organizar, saber avaliar situações e contribuir para a escolha de caminhos a serem trilhados, tudo isso faz parte do trabalho de qualquer coordenador. Mas não significa que o coordenador decida e faça sozinho... No nosso caso, ele é, sim, um líder dentre os associados de um núcleo. Coordenar é organizar o que existe; é reunir e sintetiza opiniões, vontades, expectativas e objetivos. É propor caminhos considerando o que o seu grupo apresenta. Portanto, o coordenador precisa estar sempre atento às pessoas e às ações, à realidade e às necessidades do seu grupo.
REPRESENTAR

O ato de representar é um compromisso importante, de muita responsabilidade, que exige ética e desprendimento das opiniões e vontades individuais em prol da coletividade.
  • Atribuições segundo os regulamentos internos

    De acordo com o Artigo 19 do Regulamento do Programa Pertencer, são consideradas atribuições do Coordenador de Núcleo:
    • convocar e coordenar as reuniões do núcleo com caráter informativo nos termos deste Regulamento, sempre em conjunto com o Presidente ou Vice-presidente do Conselho de Administração, ou outro Conselheiro da Cooperativa;
    • participar de reuniões da unidade de atendimento a qual está vinculado;
    • participar das reuniões dos Coordenadores de Núcleo e das Reuniões de Núcleo;
    • participar, como Delegado, das assembleias gerais de delegados da Cooperativa que adotar esta sistemática, votando os assuntos assembleares em nome dos demais associados do núcleo, respeitadas as demais disposições legais e estatutárias;
    • participar, quando solicitado pelo Presidente ou Conselheiro de Administração, em eventos de interesse da Cooperativa.
  • Requisitos para tornar-se Coordenador de Núcleo

    De acordo com o Artigo 11 do Regulamento do Programa Pertencer, são considerados requisitos para tornar-se Coordenador de Núcleo:
    • ter participado do Programa de Formação Cooperativa Sicredi Crescer, Percursos 1 e 2;
    • ser associado pessoa física da Cooperativa no momento da sua candidatura;
    • comprovar 70% (setenta por cento) de aproveitamento nas Rotas de Aprendizagem, Percurso 2 do Programa referido no inciso I;
    • fazer uso de operações e serviços da Cooperativa com regularidade;
    • não exercer cargo ou função político-partidária quando de sua eleição, ou durante o exercício do mandato, observado o disposto no Estatuto Social da Cooperativa e no Regimento Eleitoral do Sicredi (RES), no que se refere à definição de cargo político-partidário;
    • não estar impedido por lei especial, nem condenado por crime falimentar, de sonegação fiscal, de prevaricação, de corrupção ativa ou passiva, de concussão, de peculato, contra a economia popular, a fé pública, a propriedade, ou condenado a pena criminal que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos;
    • não responder, nem qualquer empresa da qual seja controlador ou administrador, por pendências relativas a protesto de títulos, cobranças judiciais, emissão de cheques sem fundos, inadimplemento de obrigações e outras ocorrências ou circunstâncias análogas;
    • não estar declarado falido ou insolvente, nem ter participado da administração ou ter controlado firma ou sociedade concordatária ou insolvente;
    • inexistência de parentesco até 1º (primeiro) grau, em linha reta ou colateral, com integrantes do Conselho de Administração, da Diretoria Executiva ou do Conselho Fiscal;
    • não ser empregado da Cooperativa, de membro dos conselhos de administração ou fiscal ou dos diretores;
    • não se ter valido de sucessivas recomposições de dívidas na Cooperativa ou outra instituição financeira que integre o Sicredi, ou figurar, no momento da eleição ou durante seu mandato, em registro de desabono em órgãos cadastrais regulares ou na própria Cooperativa ou outra instituição financeira que integre o Sicredi, principalmente quanto à emissão de cheque sem provisão de fundos e responsabilidade por empréstimo levado a crédito em liquidação ou que seja ou tenha sido objeto de embate judicial.
  • Vacância da função de Coordenador

    De acordo com o Artigo 17 do Regulamento do Pertencer, ocorrendo a vacância do Coordenador de Núcleo efetivo assumirá a função o primeiro suplente. Em não havendo suplentes para assumir, os associados do núcleo elegerão, na primeira Assembleia de Núcleo seguinte à vacância, novos Coordenadores de Núcleo efetivo e suplentes para cumprirem o restante do mandato.

    Constituem hipóteses de vacância da função de Coordenador de Núcleo:
    • a morte;
    • a renúncia;
    • a perda da qualidade de associado;
    • o não comparecimento, sem justificação prévia ao Conselho de Administração, a 2 (duas) Assembleias ou Reuniões de Núcleo consecutivas, no curso de cada ano de mandato;
    • o não comparecimento, sem justificativa ao Conselho de Administração, à Assembleia Geral de delegados da Cooperativa.
    • a destituição;
    • o patrocínio, como parte ou procurador, de medida judicial contra a própria Cooperativa, salvo aquelas que visem ao exercício do próprio mandato;
    • tornar-se o detentor inelegível ou não mais reunir as condições para a função de Coordenador de Núcleo/Delegado, na forma deste Regulamento;
    • ser eleito membro do Conselho de Administração ou Conselho Fiscal da Cooperativa, ou ainda, diretor.


    Na hipótese de o Coordenador de Nucleo ser indicado como candidato a cargo político-partidário, deverá apresentar pedido para licenciar-se ao cargo eletivo na Cooperativa em até 48h (quarenta oito horas) após a data da convenção do partido em que confirmada a indicação ou 48h após ter assumido um dos cargos acima referidos, sob pena de vacância do cargo.

    A destituição indicada no inciso VI acima ocorrerá por deliberação dos associados em Assembleia Núcleo e/ou Reunião de Núcleo Deliberativa.