Identificação por biometria permite maior segurança



A biometria é uma técnica de identificação baseada no cadastro de impressões digitais de cada pessoa, o que permite registrar de forma precisa, automática e rápida a presença dos associados em eventos da cooperativa.

A identificação do associado por biometria garante que nenhum associado possa se fazer passar por outro associado ou votar em nome dele, pois cada pessoa tem uma impressão digital única e permanente. Essa é uma iniciativa que contribui para a segurança e a qualificação da participação dos associados na gestão da cooperativa.

Cada associado deve cadastrar a sua impressão digital na Unidade de Atendimento. Um dispositivo eletrônico captura a imagem dos traços que definem a impressão dos dedos. Essa impressão fica registrada por meio de um programa de computador, que depois reconhecerá a impressão digital do associado cada vez que o associado comparecer a um evento. Nas cooperativas integrantes do Sicredi, a biometria pode ser usada em todos os encontros de associados, coordenadores de núcleo, colaboradores ou conselheiros.

Cadastramento e leitura corretos


Em ambos os casos (cadastramento e leitura), recomenda-se que a parte final do dedo (falange distal) fique na posição horizontal, aumentando o campo de captura das impressões digitais. A ponta do dedo deve “esconder” toda a área de leitura do leitor biométrico.

Eventuais problemas


Mesmo com a execução de todos os procedimentos, é possível haverem falhas de leitura da biometria, tendo em vista os fatores abaixo relacionados:
  • Falso positivo: é o retorno de uma impressão de pessoa diferente como se fosse daquela proprietária da impressão sob análise
  • Trabalhadores rurais ou em função específica: desgaste/rachaduras na textura dos dedos
  • Pessoas idosas: digitais desgastadas
  • Cicatrizes de ferimentos
  • Falha não detectada no cadastramento
Nesses casos, o associado terá acesso registrado através de lista manual.